quarta-feira, 23 de abril de 2014

O nome do diabo


As recentes descobertas de sistemas de corrupção revelando as manobras de enriquecimento ilícito de políticos de todos os níveis, ligados notoriamente a alguma igreja, me trouxe à memória  um antigo problema religioso, muito debatido até hoje: a idolatria. Por causa das imagens  os católicos são tachados de “idólatras” pelos evangélicos. Jesus, no Evangelho, nunca fala contra ou a favor das imagens  mas  denuncia a presença do diabo na “mamona iniquitatis” (riquezas de origem iníqua: Lc 16.9) quando proclama que: “não se pode servir a dois senhores, a Deus e às riquezas” (Mt 6,24). O dinheiro é o dono do mundo, o ídolo que escraviza a humanidade. O diabo do dinheiro corrompia a classe sacerdotal no tempo de Jesus e armou a mão criminosa de Judas para entregar Jesus por trinta moedas. Em todos os tempos, e, principalmente hoje, o diabo do dinheiro atenta a sociedade civil e política contaminando, sorrateiramente, também as igrejas. Pelo dinheiro se fazem...até milagres e se fabricam adoradores de ídolos! Não são umas imagenzinhas de São José ou de Nossa Senhora que podem colocar em perigo a nossa fé em Jesus Cristo. Ídolo é a manobra aliciadora do proselitismo quando se procura engrandecer a  igreja  em lugar da glória de Deus; ídolo é o Dízimo quando é apresentado como obrigação consagrada e exigida por Deus e não como livre ato de solidariedade em favor dos irmãos;  ídolo é usar o poder religioso nas mãos dos padres, pastores e bispos que não deixam fortalecer a caminhada do povo de Deus;  ídolo é instrumentalizar o poder de cura para reduzir o povo de Deus a uma massa anestesiada e conseguir  lucros inestimáveis ; ídolo é falar no tempo das eleições que “irmão vota em irmão” ou que é necessário organizar no Parlamento “Bancadas” evangélicas ou ruralistas. Não te  incomoda o contínuo pedir dinheiro nas TV e Rádios religiosas e a construção de um número sempre maior de  novos templos? Será que Deus precisa de tantas e grandiosas igrejas? Contam que São Francisco quando viu os frades construindo um grande convento subiu no telhado e começou a jogar as telhas no chão. Fica aqui a incômoda pergunta: aonde andam os cristãos seguidores de um Jesus pobre, desarmado, sem teto, sem reserva de dinheiro e sem propriedades? Para terminar quero dar uma resposta a uma possível dúvida de muita gente:  porque a Bíblia tanto fala e tanto condena (tem até um mandamento) o culto das imagens? Eu pergunto qual Bíblia diz isto? Não é o Evangelho, não é Jesus: é o Antigo ( ou primeiro) Testamento. O Antigo Testamento recolhe a história do povo hebreu que vivia cercado por nações que adoravam imagens de madeira, de prata ou de ouro, como seres vivos e poderosos, como deuses. A tentação de imitá-los era tão grande para o povo de Deus, que chegou a enfurecer Moisés que quebrou as Tábuas da lei em cima do bezerro de ouro. A civilização dos “ídolos-imagens” da época do Antigo Testamento já passou e no seu lugar surgiu o carro de luxo, a mansão, a grande fazenda, a conta no Banco, a vaidade, o poder, o prazer...Podemos estar certos que a campanha contra as imagens  é uma artimanha do diabo  para desviar a atenção dos bons cristãos do verdadeiro “ídolo” que é o “mamona iniquitatis”, o diabo do dinheiro de origem iníqua.        sergiobernardoni@gmail.com

segunda-feira, 14 de abril de 2014

A CARNE FERIDA DE CRISTO


No sábado, 12 de abril. No Centro Cultural Caravideo,  aconteceu uma assembleia de formação sobre o Tráfico Humano, organizada pela CRB ( Conferência dos Religiosos do Brasil) e o  “Movimento: um grito pela vida!”. Na mesa estavam representantes de órgãos do Governo, inspetor da Polícia federal, de ONG , de departamentos de psicologia da PUC: público de umas cem pessoas. Eu estava lá dando uma força  representando a  Caravideo e fiquei impressionado pelos relatórios sobre a extensão e a crueldade do tráfico de pessoas: trabalho escravo, exploração sexual, venda de órgãos para transplante, tragédia das drogas. As várias exposições podiam ser comparadas a uma mão dura e implacável, que te pega pelo peito e te sacode até você cair no chão. Porque a sociedade não acorda? Porque os pais não abrem os olhos? Porque as autoridades  não agem? Porque este grito da igreja é destinado a enfraquecer e possivelmente desaparecer depois de terminado o período quaresmal da Campanha da Fraternidade? Em realidade o “Grito pela vida” da CRB  é uma das poucas iniciativas concretas na cidade de Goiânia. Me alegrei muito em ouvir, entre os expositores, a palavra de um pastor evangélico, presidente de uma ONG, porque o problema do tráfico humano deve ser enfrentado ecumenicamente, em conjunto com todas as forças vivas das igrejas e da sociedade. Reparem a força destas palavras de papa Francisco, pronunciadas há poucos dias, sobre o problema do tráfico humano: “...é necessário um gesto das igrejas e das pessoas de boa vontade, para gritar: Basta! O tráfico de seres humanos é uma chaga no corpo da humanidade, uma ferida na carne de Cristo, um crime contra a humanidade... desejamos estratégias e competência, coadjuvadas pela compaixão evangélica pelos homens e pelas mulheres vítimas de crime”( Roma 10/4/14)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

PERIFERIA


Se você precisa de uma injeção de otimismo e quer voltar a acreditar  na bondade de um trabalho  voluntário, faça uma visita à Comunidade de Nossa Senhora da Vitória na região noroeste de Goiânia. Quatro pequenas freiras, duas brasileiras e duas argentinas, da Ordem Dominicana, entregam a própria vida ao cuidado cotidiano do povo daquela periferia, levando jovens e adultos a crescer como pessoas e cidadãos. Eu estive presente, representando a Caravideo, a uma singela reunião festiva, no dia 04 de Abril, durante a qual foram ilustradas algumas atividades que fazem  parte do projeto social daquela comunidade, como o curso de informática e montagem de computadores, o cursinho de inglês etc... Com este trabalho são atingidos vários bairros populares com problemas gritantes, como, por exemplo, a droga. Uma dirigente do CAPS (Centro de atenção psico-social) revelou os dados de uma pesquisa feita naquela região da qual resulta que o caminho para a droga, para a maioria dos jovens, começa com a idade de 8 a 10 anos. Isto é terrível e deveria perturbar o sono de pais, de autoridades do Município e do Estado, de padres e pastores, de educadores e professores, de associações esportivas, de sindicatos e partidos. As freiras não têm dinheiro, não possuem instrumentos de poder social ou político, somente  têm a força que vem da Fé, que vem de Deus. Naquela reunião percebi que não falta a simpatia de pessoas ligadas à escola, à Prefeitura e ao Estado, mas isso não basta. Precisa provocar um choque de atenção efetiva aos problemas do povo da periferia. Saí de lá com uma profunda melancolia: soube que naqueles dias as irmãs tinham recebido o aviso de uma multa da Prefeitura que as acusava de ter usado sem licença um terreno público ao lado do Centro Comunitário, terreno que há muito tempo as irmãs usavam para as atividades sociais e recreativas da juventude.

Sergio Bernardoni




segunda-feira, 31 de março de 2014

Um bispo mártir em El Salvador: 24 de março 1980.


Há 34 anos foi assassinado Dom Romero Arcebispo de El Salvador. Há um clamor do povo para que seja santificado, mas o seu compromisso social e a luta contra o governo de extrema direita daquela pequena nação,é uma sombra para aquela parte da Igreja que ainda se apoia sobre a força do poder autoritário. Colocamos aqui alguns trechos da ótima reflexão do monge beneditino Marcelo Barros, publicada em O POPULAR no dia 26/3/2014.
" Monsenhor Romero era um bispo conservador, No entanto, ele viu famílias pobres serem obrigadas a entregar sua terra ou casa a um proprietário rico, Viu pais de famílias  serem enterrados simplesmente por tentar defender seus direitos humanos. Viu que padres, como Rutílio Grande, que defendiam os pobres eram torturados e mortos.Então, Romero começou a levantar sua voz em defesa do povo oprimido. E passou a ser odiado pelas elites e pelos militares que as defendiam. No dia 24 de Março de 1980 quando celebrava a Missa na Capela de um hospital, um atirador entrou na igreja e o alvejou no coração. O sangue de Romero se misturou com o cálice da Eucaristia, no qual se faria memória do sangue de Jesus.
O martírio de Romero teve repercussão enorme em todo o mundo. A situação de El Salvador  tornou-se um escândalo mundial ,e, poucos anos depois, o sistema político foi renovado e o país conquistou uma democracia nais justa. Atualmente, El Salvador acaba de ter eleições presidenciais. O povo escolheu como presidente  Salvador Cerém, antigo militante de esquerda. A proposta do novo governo é integrar-se na caminhada bolivariana de outros países do continente por uma  verdadeira independência frente ao império norte-americano e uma administração política que acabe com a desigualdade social que ainda reina no país Ao estimular padres e bispos a ir às periferias e servir de fato às necessidades do povo, o papa deixou claro que o modelo de pastor que ele pensa para a Igreja é Oscar Romero."

quarta-feira, 26 de março de 2014

Uma vida a serviço da Construção do Reino

Aniversário de 84 anos do Pe. Sérgio Bernardoni.

No último dia 24 de março o Pe. Sérgio Bernardoni, fundador da CARAVIDEO, completou mais um ano de vida. Em uma celebração muito significativa estavam presentes muitos parceiros que com ele buscam construir um mundo mais justo e fraterno. Na ocasião foram lembrados vários aspectos da vida do Pe. Sérgio, dentre as quais se destaca a criação da CARAVIDEO, que nasceu com o objetivo de fazer dos meios de comunicação um espaço de construção de uma vida melhor. Parabéns ao Pe. Sérgio.


terça-feira, 25 de março de 2014

40 dias de Oração pelas crianças na Copa.

Nos próximos meses, milhões de turistas circularão pelo país por ocasião da Copa do Mundo.Será uma festa global e milhares de comunidades espalhadas pelo mundo se conectarão virtualmente para desfrutar de uma paixão comum. o futebol. Doze cidades brasileiras sediarão os jogos. Isto significa que centenas de cidadezinhas, vilas e comunidades urbanas vinculadas a cada cidade-se serão afetadas pelo tsunami que será receber cerca de 4 milhões de turistas entre estrangeiros e brasileiros.
Como nossas crianças e adolescentes serão afetados? Como serão protegidos da violência sexual, da exploração nas ruas, do envolvimento no tráfico de drogas, do abandono, negligência e maus tratos? Há muitas maneiras de proteger, mas há uma que está acessível a todos nós: a Oração.
Cristãos no mundo todo se unirão em oração pelas crianças afetadas pela Copa. Entre os dias 8 de junho e 18 de julho, serão 40 dias de intercessão, um motivo por dia! Oração e ação são inseparáveis. Junte-se a nós para receber motivos de oração diariamente, inscreva-se pelo site www.maos dadas.org e clique no banner "40 dias de Oração".
(Esta matéria é extraida da Revista ULTIMATO nº 347)

quinta-feira, 20 de março de 2014

Eles venderam o próprio irmão.


Estamos refletindo nesta Quaresma sobre o problema, ou melhor, sobre a tragédia do tráfico humano.Vejam os focos principais:
1- Trabalho escravo, sobretudo nas grandes fazendas do norte.
2- Envio de mulheres para o estrangeiro com promessa de bom emprego, mas, na realidade, para negócios sujos de carne humana nos prostíbulos.
3- Tráfico de órgãos. Este tráfico está nas mãos do crime organizado, difícil a ser descoberto. Para onde vão tantas crianças desaparecidas?
4- Adoções clandestinas de crianças, sobretudo para o exterior.
5- Perto de nós há muita prostituição e tráfico de drogas movidos pela ganância do dinheiro.
6- A corrupção também é uma venda de seres humanos. Os mais fragilizados são os pobres.Na Bíblia, o profeta Amós, já gritava: "os pobres são vendidos por uma par de sandálias".
Devemos acordar, abrir os olhos e não encobertar os criminosos com o nosso silêncio. A vida humana é sagrada, não é mercadoria.O nosso corpo é santuário do Espírito Santo ( 1.Cor.6,19).Episódios de tráfico humano já se encontram na Bíblia. Vejam o relato do livro do Gênesis, capítulo 37, versículo 28, quando os filhos de Jacó não tiveram vergonha em vender o próprio irmão." Quando passaram alguns mercadores madianitas, retiraram José do.poço e depois o venderam para os ismaelitas por vinte moedas de prata e estes o levaram para o Egito". Não foi também Jesus vendido por trinta moedas?